Aftosa - Como Sobreviver à Crise?

classic Classic list List threaded Threaded
1 message Options
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Aftosa - Como Sobreviver à Crise?

Instruir
[IMAGE]

Os recentes focos de aftosa registrados em municmpios do Mato Grosso do
Sul camram como uma bomba na cadeia de carne, juntamente no momento em
que o setor se preparava para fechar 2005 como lmder no segmento de
exportagco do agronegscio, superando a soja.

Embora a histsria se repita, os desdobramentos sco bem mais sirios e
graves do ocorrido no ano passado, quando dois focos, um no Para e outro
no Amazonas, quase puseram em cheque a carne brasileira diante do mercado
internacional, levando a um embargo temporario. De junho do ano passado
ati inmcio de outubro deste ano, governo, pecuaristas e nossa
forga-tarefa diplomatica conseguiram convencer a comunidade internacional
sobre a seriedade do nosso programa de vigilbncia sanitaria. Tanto que as
vendas ati agosto deste ano ja somava US$ 6 bilhues para todo o setor de
carnes.

O quadro obrigara todos os agentes a tomar medidas bem mais austeras e
eficientes, em varias frentes, inclusive a de contengco de custos, no
objetivo de amenizar a difmcil situagco que se avizinha com o crescimento
dos embargos. Afinal, isso ja significa, neste momento, prejumzo direto
superior a US$ 1 bilhco. A suspensco anunciada pela Unico Europiia de
carnes bovinas desossadas e maturadas provenientes de Mato Grosso do Sul,
Sco Paulo e Parana devem derrubar quase 60% do que o Brasil exporta para
aquele mercado. O bloqueio atinge mais da metade dos fornecedores
brasileiros, principalmente os que operam pelo Porto de Santos. Quem
garante que os embargos caem dentro de um ano, se todos os requisitos
forem atendidos? Quais sco as previsues de renomados especialistas sobre
a duragco dos embargos? Mas o pesadelo nco para por ai: a exportagco de
sumnos, que gera US$ 1 bilhco por ano, ja enfrenta seus primeiros
embargos e, certamente, sera a bola da vez.

Neste cenario, os empresarios do setor estco attnito, pois novos focos
podem aparecer a qualquer momento, agravando ainda mais a situagco.

Venham saber como dimensionar o que o efeito-aftosa representa para seus
negscios e em que medida sera necessarias uma revisco do planejamento,
desde as vendas no curto prazo ati a decisco de desativar unidades de
produgco.

  * Os prejumzos na cadeia de carne bovina: do produtor ao exportador

  * O grau de sucetibilidade dos rebanhos bovino e sumno

  * Efeitos perversos a longo prazo sobre todas as carnes com a marca
    Brasil

  * Idiias e samdas para contornar a crise em cada ponto da cadeia

  * Ha condigues de voltar ao mercado depois de um longo embargo?

  * Cenarios viaveis para a desova de carnes em terceiros mercados

  * Como reduzir os custos variaveis, para manter as plantas em
    funcionamento

  * A capacidade do mercado interno em absorver os volumes que seriam
    exportados

PROGRAMA

8h30  Abertura e Credenciamento

9h00  A volta da aftosa: como a Confederagco Nacional da Agricultura e
Pecuaria se articula com o governo evitar a disseminagco de novos focos

  Antenor Nogueira
  Presidente do Fsrum Nacional Permanente de Pecuaria de Corte da CNA
  Brasil

9h45  Impacto dentro da porteira: estimativas de prejumzos e
consequjncias a midio e longo prazo para a classe pecuarista

  Joco de Almeida Sampaio
  Presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB)

10h30  Coffee Break

10h45  Gestco Sanitaria e analise dos pontos crmticos na ponta de
produgco: o que falta para profissionalizar o combate ` aftosa

  Sebastico Costa Guedes
  Presidente do Conselho Nacional de Pecuaria de Corte (CNPC)

11h30  Estimativas de duragco dos embargos: implicagues de mercado,
governo e diplomacia

  Cezario Ramalho
  Presidente do Conselho de Pecuaria de Corte de SP e vice-presidente
  da SRB

12h15  Almogo

14h00  Pregos no mercado interno: nmveis de aquecimento da demanda e
capacidade de absorgco de produto

  Josi Vicente Ferraz

Analista e diretor da FNP Consultoria

14h50  Case da Indzstria de carne
Como o frigormfico Quatro Marcos se reestrutura para permanecer ativo no
setor exportador: reorientagco mercadolsgica? Novas estratigias?

  Josi Luiz Vianna

Diretor do Frigormfico Quatro Marcos

15h30  Coffee-break

16h00  Suinocultura: polmticas integradas para deter o efeito domins dos
embargos comerciais

  Valdomiro Ferreira Jznior

Presidente da Associagco Paulista dos Criadores de Sumnos (APCS)

16h45  Debate entre os conferencistas e respostas `s perguntas do
pzblico participante

  Coordenagco Jomar Martins

Jornalista

17h45a  Encerramento

INFORMAGUES

Data
6 de dezembro de 2005

Local
Mercure Paulista Hotel
Rua Sco Carlos do Pinhal, 97
Sco Paulo, SP

INSCRIGUES

Vocj pode efetuar sua inscrigco atravis do telefone (11) 3752-8422

Prego
R$ 1.480,00 para inscrigues pagas ati dia 28 de novembro de 2005
R$ 1.640,00 para inscrigues pagas apss o dia 28 de novembro de 2005

  * Os pagamentos podem ser feitos por depssito bancario ou por cartco de
    cridito

  * Estco inclusos os custos de material, coffee break, almogo e
    estacionamento